Prémios, desafios, pão, água e inferno

Recentemente, a Eu mesma decidiu não só atribuir-me um prémio, como também lançar-me um desafio.

Relativamente ao prémio, seria suposto eu agradecer e atribuir o mesmo a mais umas quantas pessoas/blogs. Não me apetece. Soa a corrente de email, aquelas que se criam para salvar uma criancinha (vulgo Gremlin) na Tailândia que sofre de uma doença que afecta uma em cada 9 gazabiliões de crianças, e que toda a gente reenvia sem apagar a lista de anteriores destinatários, e que dá bastante lucro aos spammers. Por isso, aqui fica: obrigado pelo prémio :)

Quanto ao desafio, descrever a minha “relação” com os 7 pecados mortais, confesso que é uma questão que me preocupa bastante. Afinal de contas, não quero ir parar ao inferno. Não dava jeito. É melhor fazer algumas alterações aos meus hábitos, a fim de evitar isso:

-Gula: De facto, quando vou ao sushi, como bastante… talvez devesse repensar isso, senão ainda vou parar ao inferno. A partir de amanha, pão e água.

-Avareza: não sabia que querer dinheiro era “crime”. Ou querer bens materiais. A partir de amanha, saio de casa, e mudo-me para o Terreiro do Paço. Lá posso pedir pão e água a quem passa. Mais do que isso e vou parar ao inferno. Ah, e presumo que a roupa seja considerada um bem material. É melhor ir todo nú.

-Inveja: epá, eu até curtia ser um gajo tipo Brad Pitt, para ter uns trocos e uma mulher podre de boa (pessoa). Mas como isto combina avareza e inveja, é melhor estar quieto. Já sei, vou deixar de tomar banho. Certamente assim não estou a invejar ninguém.

-Ira: Até agora tive de prescindir da minha casa, alimentação, roupa, sonhos e higiene pessoal. Tudo isto para não ir parar ao inferno. Mas não estou zangado. A sério que não estou…

-Soberba: lá está, vou pedir pão e água para o Terreiro do Paço. Vou depender da caridade alheia. Terei de ser humilde e submisso para me desenrascar, senão ainda me dão pão com manteiga ou um pacote de leite. E isso é gula.
Luxúria: ah também não se pode ter apego aos prazeres carnais? Quer dizer que não posso querer algum conforto durante o meu dia-a-dia de pedinte? Ok, vou pedir pão e água em cima de uma tábua com pregos. Mais desconfortável não há. E assim fico um paço mais perto do céu.

-Preguiça: portanto, deixem-me ver se percebi: é suposto morar no Terreiro do Paço, todo nu, comer apenas pão, beber água, passar o dia inteiro sentado em cima de uma tábua com pregos e, em cima de tudo isto, tenho de querer trabalhar? Mas se trabalhar ganho, e isso é avareza. Ah, já sei, vou trabalhar à borla. Ou então para uma daquelas associações que ajudam sem abrigos com distúrbios mentais graves, que moram na rua e se alimentam a pão e água.

E pronto, fica a resposta ao desafio. Nesta altura era suposto eu lançar o desafio a uma criancinha em África que sofre de uma doença raríssima (cujo nome tem, no mínimo, 10 sílabas) para poder salvar 15 bloggers… ou era ao contrário?... não interessa!

PS.: para as eventuais pessoas que possam ficar preocupadas com o meu bem-estar após esta análise detalhada do que me espera no futuro, é favor passarem pelo Terreiro do Paço. E levem pão do próprio dia e água fresquinha.

4 comentários:

L.M disse...

Bem, ganda imaginação!!!!! heheheh
Muito bom!!
Beijinho

Bacardi disse...

Obrigado, adoro quando me fazem elogios :)

Mas espera aí... Será que aceitar um elogio é falta de humildade? Será que é desta que vou parar ao inferno? :(

Abobrinha disse...

Bacardi

Olha, eu acho que vais parar ao inferno: acho que o diabo ia querer rir-se contigo! Por outro lado, acho que poderias também ser disputado pelo céu: o pessoal também gosta de se rir lá! Ou seja, ainda tens hipótese! E depois, és bom menino!

O teu texto está hilariante!

Eu mesma! disse...

Não tens aparecido do meu lado...
que se passa??????

e tu a paõzinho e àgua???? Pois sim... está claro que acredito mesmo!

Enviar um comentário

 
Copyright © Um copo com...